Acessibilidade

Prosamim realiza resgate da fauna na área de intervenção no igarapé Mestre Chico

Prosamim realiza resgate da fauna na área de intervenção no igarapé Mestre Chico

 

Técnicos ambientais e biólogos contratados pelo Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim) estão realizando o resgate dos animais de uma área de intervenção do programa localizada entre as avenidas Leonardo Malcher e Parintins, nos bairros da praça 14, zona sul de Manaus.

O Prosamim está realizando uma intervenção no leito do igarapé Mestre Chico, e uma área de 15.742,46m², e já retirou cerca de 170 famílias que viviam no local. As obras do programa no leito do igarapé irão contemplar a construção de mais de 3.000m² de calçadas, drenagem profunda e superficial, a urbanização da área com praças, academias ao ar livre, quadras multiuso, playground equipados com escorregadores, balanços e iluminação de led.

Os serviços de captura, coleta e transporte de fauna silvestre realizados nas intervenções do Prosamim estão amparados pela Legislação Ambiental Brasileira, e estão inseridos na Política Operacional (OP-703) do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), do Sistema de Gestão Socioambiental (SGSA).

A política ambiental utilizada pelo programa preconiza uma série de procedimentos de gestão ambiental e monitoramento das atividades do programa.

O subcoordenador ambiental da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), que é a secretaria responsável pela execução, fiscalização e acompanhamento das obras do Prosamim, o engenheiro florestal, Otacílio Junior, afirma que o programa segue uma serie de planos preconizados pelo setor ambiental em cumprimento ao SGSA, que criam os planos de resgate de fauna silvestre, plano de controle ambiental das obras e serviços, plano de arborização urbana, controle de animais peçonhentos, assim como pragas urbanas e vetores de doenças entre outros planos de controle.

O subccordenador ambiental afirma também que os procedimentos de resgate de animais silvestres são realizados por biólogos, profissionais de meio ambiente e de segurança de trabalho.

Todas as obras e procedimentos ambientais como os serviços de corte da vegetação e o resgate da fauna realizados pelo Prosamim são autorizados pelo Instituto de Proteção Ambiental do Estado do Amazonas (IPAAM). Os biólogos que atuam no resgate da fauna utilizam caixas de contenção, sacos de pano, ganchos para ofídios, luvas de raspa e cordas.

O coordenador executivo da UGPE, o engenheiro civil, Marcellus Campêlo, afirma que as políticas ambientais seguidas pelo Prosamim visam os menores impactos ambientais possíveis, e por isso o programa segue uma política ambiental e um sistema de gestão. O coordenador Marcellus afirma que os animais que são resgatados são devolvidos ao seu habitat natural, e que caso algum dele esteja doente, machucados ou com condições anormais aparentes, passam pelo devido tratamento veterinário antes de serem soltos.