Acessibilidade

UGPE realiza planejamento para início das obras Prosamim do Igarapé do 40

Os técnicos e engenheiros da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), em conjunto com a construtora que executará mais uma fase do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim) no Igarapé do 40, iniciaram, nesta semana, as reuniões de planejamento para o início das demolições das estruturas dos imóveis localizados no trecho das ruas Silves e Maués. A reunião ocorreu nessa semana na sede da UGPE, localizada no Centro, zona sul de Manaus.

A reunião teve o intuito de definir uma estratégia para alinhar os prazos e procedimentos de atuação de cada parte envolvida na execução da obra, como a Superintendência Estadual de Habitação (Suhab) e as subcoordenadorias da UGPE, que compreendem os setores ambiental, social e de engenharia, assim como a construtora. O planejamento contido na reunião visa atender aos critérios de segurança da população, de trabalho e de licenciamento ambiental.

A intervenção no trecho Silves-Maués é uma obra complementar do Igarapé do 40. Esse trabalho vai reassentar mais de 900 famílias que viviam em condições precárias de moradia e saneamento. Esse trecho a ser construído vai concluir o sistema viário da localidade que vai funcionar como uma alternativa de trânsito, ligando a Manaus Moderna ao Distrito Industrial, para melhorar o fluxo de veículos na cidade.

O coordenador executivo da UGPE, Marcellus Campêlo, afirma que a obra do Igarapé do 40 representa uma fase não executada do Prosamim II e tem uma importância social devido ao número de famílias que vivem no local. Marcellus afirma também que as reuniões de planejamento foram implementadas pela atual gestão com todas as partes envolvidas na execução da obra.

“A ideia de reunir os técnicos e a construtora contratada é para que saibam sobre as informações referentes aos prazos, cláusulas contratuais e de todos os entraves que a obra pode vir a enfrentar. A execução dessa obra foi determinada pelo governador Wilson Lima no mês de abril e, nesse período, todas as secretarias envolvidas realizaram uma força-tarefa afim de cumprir os prazos exigidos”, afirmou.

Preparação – As ações de planejamento de cada área de intervenção do Prosamim envolvem as reuniões alinhadas entre os subcoordenadores da UGPE junto às empresas envolvidas na fase de demolição dos imóveis. Nessa fase de pós-desapropriação são observados os aspectos do controle ambiental da obra, assim como os aspectos de engenharia na retirada das casas.

Nos aspectos de engenharia são observadas as datas do cronograma do início da retirada das moradias, com o acompanhamento das demolições e informações junto à equipe da construtora acerca do planejamento realizado pela engenharia e cada subcoordenadoria envolvida nessa fase da execução da intervenção.

Critérios do BID – O subcoordenador ambiental do UGPE, Otacílio Junior, afirma que a execução das obras do Prosamim segue um planejamento criterioso baseado no Sistema de Gestão Socioambiental (SGSA) do órgão financiador, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

“As empresas inseridas na execução das obras devem respeitar todo o procedimento exigido pela política ambiental do BID, no que diz respeito à segurança do trabalho, a retirada das vegetações, assim como as áreas que irão receber esses resíduos provenientes da demolição dos imóveis”.

Indenizações – O trecho do Igarapé do 40 está em fase de pagamento das indenizações das famílias que residiam no local.  E, a partir desse momento, os moradores que receberam seus pagamentos têm 10 dias para desocuparem os imóveis onde residiam.

FOTOS: Sidney Mendonça/UGPE e Tiago Corrêa/UGPE

Mais informações: Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Região Metropolitana: Alessandro Bandeira (99119-5792), Eduardo Silva (98130-3990) e Midiã Viana (99289-7724).